Domingo, 25 de Julho de 2021
(89) 98112 9965
Geral VACINA

Entenda o intervalo entre as doses de vacina e importância da 2ª dose

CoronaVac está sendo aplicada com o intervalo de 28 dias e Pfizer e AtraZeneca com intervalo de três meses contra a covid-19 no país

28/06/2021 08h11
Por: Redacao Fonte: R7
Entenda o intervalo entre as doses de vacina e importância da 2ª dose

Para oferecer imunidade completa, as vacinas CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer exigem duas doses. Apenas a vacina da Johnson dispõe de dose única.

 

O que acontece com quem não toma a segunda dose? Como são determinados os intervalos entre as doses? “Se você tomar uma dose só [de uma vacina que exige duas doses] a sua resposta imunológica não vai ser tão boa quanto com a segunda dose. Esses intervalos de doses são pesquisados por meio de estudos clínicos das fases 2 e 3. Neles, são testados intervalos de 14, 21, 28 dias, 1 e 2 meses, nos quais serão avaliadas as melhores respostas imunológicas”, explica o infectologista Munir Ayub

 

Qual a função da segunda dose? Segundo o infectologista, a primeira dose serve para estimular a produção de anticorpos e das chamadas ‘células de memória’ que irão proteger o corpo. Já a segunda dose faz com que o corpo produza mais anticorpos e aqueles de longa duração, resultando em uma resposta imunológica mais completa

 

Qual a importância da aplicação da segunda dose da vacina? A porcentagem de eficácia de cada vacina se refere ao esquema vacinal completo, ou seja, duas doses no caso da CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer, e uma dose no caso da Johnson, ressalta o especialista. "Algumas vacinas já produzem uma certa eficácia já na primeira dose, mas para conseguir a eficácia completa é preciso fazer duas doses de vacina da maioria delas” explica Ayub

A CoronaVac apresenta 50% de eficácia após a primeira dose e 62% após a segunda, segundo o Instituto Butantan, que produz a vacina. A vacina possui proteção contra as variantes Gama (brasileira), Alfa (do Reino Unido) e Beta (África do Sul). A segunda dose deve ser tomada com o intervalo de 14 a 28 dias, segundo a bula do imunizante

A vacina da AstraZeneca possui eficácia de 76% após a primeira dose e de 82,4% após a segunda, segundo estudo publicado na revista científica Lancet. Recentemente, o serviço de saúde britânico PHE (Public Health England) anunciou que a porcentagem pode chegar a 90% após a segunda aplicação. A vacina tem eficácia contra a cepa Gama, mas não neutraliza a variante Beta, também segundo o PHE. Esta vacina, assim como o imunizante da Pfizer, apresenta eficácia contra a variante Delta, de origem indiana. O período entre as doses é de 3 meses

A vacina da Pfizer possui 80% de proteção após a primeira dose e pode subir para mais de 95% em casos sintomáticos após a segunda aplicação, segundo uma pesquisa realizada em Israel e publicada pelo JAMA (Journal of the American Medical Association). A vacina se mostrou eficaz contra a variante Alfa, Beta e Gama. A Pfizer divulgou recentemente que o imunizante também protege contra a variante Delta. No Brasil, assim como no Reino Unido, a vacina está sendo aplicada com intervalo de 3 meses, diferente do recomendado pelo fabricante, de 21 dias 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.