Quinta, 26 de Maio de 2022
22°

Poucas nuvens

Monte Alegre do Piauí - PI

Geral REDE SOCIAL

WhatsApp terá grupos com milhares, mas só depois da eleição

Em fevereiro, o aplicativo fechou um acordo com o Tribunal Superior Eleitoral(TSE) para combater a desinformação durante o processo eleitoral de 2022.

18/04/2022 às 12h17
Por: Redacao
Compartilhe:
WhatsApp terá grupos com milhares, mas só depois da eleição

O WhatsApp anunciou na última semana, uma nova ferramenta de comunidades. A novidade permite agregar diferentes grupos em um espaço compartilhado, com potencial de enviar avisos para milhares de pessoas ao mesmo tempo. O WhatsApp comunidades será testado globalmente, mas só deve chegar ao Brasil depois eleições de 2022, segundo a companhia.

Em fevereiro, o aplicativo fechou um acordo com o Tribunal Superior Eleitoral(TSE) para combater a desinformação durante o processo eleitoral de 2022. Na ocasião, o CEO do WhatsApp, Will Carhcart, se comprometeu a não implementar nenhuma mudança significativa de produto no Brasil antes das eleições.

Dario Durigan, gerente de políticas públicas do WhatsApp no Brasil, acredita que decisão de adiar a estreia do recurso até depois do segundo turno das eleições reforça essa aliança do app com o TSE.

“É uma medida de cautela para não haver nenhum ruído em um ano de eleição, um ano complicado”, explica Durigan.

Atualmente, um grupo no WhatsApp pode ter até 256 membros — diferentemente do Telegram, principal concorrente do aplicativo, que permite grupos com milhares de usuários.

O WhatsApp explica que o foco da ferramenta de comunidades é atender pequenos grupos com o mesmo interesse, como escolas, membros de congregações religiosa, moradores de um mesmo condomínio ou até mesmo empresas. 

O aplicativo também vai dar mais poder para os administradores, que poderão enviar avisos a todos os participantes da comunidade e controlar quais grupos e usuários podem ser adicionados. 

Redução de encaminhamentos

Ao anunciar a novidade, o WhatsApp comenta que vai restringir o encaminhamento das mensagens para manter as conversas privadas.

A partir do lançamento das comunidades, as mensagens que já foram encaminhadas só poderão ser repassadas novamente para um grupo de cada vez, ao invés de cinco grupos, como no limite atual.

A companhia acredita que “isso reduzirá significativamente a disseminação de desinformação” nos grupos. O g1 questionou o WhatsApp a restrição aos encaminhamentos será aplicada também no Brasil, mas não teve resposta até a última atualização desta reportagem.

‘Pacotão de melhorias’ chega ao Brasil

Nas próximas semanas, os usuários brasileiros do WhatsApp devem receber uma série de melhorias. O aplicativo de mensagens vai permitir que seus usuários respondam com emojis às mensagens de seus contatos e enviem vídeos de até 2 GB para seus contatos, dentre outras novidades.

Esses recursos serão disponibilizados de forma gradual nas próximas semanas em todo mundo, inclusive no Brasil.

As novidades são as seguintes:

Reações: a exemplo do que acontece no Facebook, vai dar para reagir a uma conversa, só que com emojis (veja na imagem abaixo). 

Novos recursos do WhatsApp chegam nas próximas semanas – Foto Divulgação

 Compartilhamento: outra melhoria é a ampliação do tamanho de arquivos que se pode compartilhar por meio do aplicativo. Usuários poderão enviar documentos, fotos, vídeos de até 2 GB para seus contatos.

WhatsApp libera chamadas de voz com até 32 pessoas – Foto: Divulgação

 

Ligação em grupo de até 32 pessoas: até então, o limite era de 8 participantes. A empresa já tinha anunciado recentemente outras novidades para facilitar a troca de mensagens de voz no WhatsApp, como a opção de ouvir mensagens fora da janela das conversas e acelerar a velocidade e áudios.

 Admin com poderá apagar mensagem no grupo: eles poderão apagar mensagens erradas ou problemáticas de qualquer integrante nas conversas.

Via G1

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.